quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Rapidinhas

Parece que eu só tomo vergonha na cara mesmo e escrevo nesse blog que anda jogado às traças quando NÃO tenho tempo sobrando. Ahá! Vai entender...



Hoje chega a bisa, aquela cuja marcha já escapou. E vai começar aquela rotina de diálogos iguais, sempre iguais, todos os dias. Por exemplo, todas as 345658 vezes que entro na casa da minha mãe ela me pergunta: "Você está trabalhando?". Ou então ela me consola 44657697 vezes por dia: "Você vai arrumar um moço bom, minha filha". E quando ela diz, neste verão desértico, às 9 da noite, "Nossa, tá um ventinho, né?", na verdade ela quer que fechemos TODAS as janelas da sala. haha :P divertido. Nada como a rotina reconfortante.



Ficar sem o Babylon me faz reviver o início da minha carreira tradutória, quando usava várias abas do navegador ao mesmo tempo, cada uma com um dicionário online diferente, além da sempre presente janela de busca do Oráculo. Só sei que tudo demora BEM mais. Mas tudo bem, me obriga a também ficar mais rápida.



Pulgas. Uns três exércitos e meio delas. Qualquer dia vão levar meu cachorro embora. É um inferno exterminar esse bicho infeliz que resiste, leia bem, DEZ ANOS em buracos como parede sem reboco e cheia de poeirinha. Foi o veterinário que disse. Ou seja: não basta gastar rios de dinheiros com aqueles remedinhos pro cachorro se a SUA CASA INTEIRA é rústica e sem reboco. Aceito doações para a reforma, obrigada.



Ganhei uma rede leeeeeeenda, vinda diretamente do Ceará. Laranja. Algodão puríssimo. Exatamente por isso, pode ser lavada na máquina e seguir diretamente para a secadora. Semana que vem a parede vai ganhar ganchos e eu e Benji poderemos trabalhar, ver TV, dormir, tomar cerveja, etecétera e quetales, embaladinhos pelo vai e vem da preguiça. Delícia. Ficam aqui nossos (meus e do Benji que tb adora redes como a mamãe) agradecimentos ao Lincoln! :D



Descobri que os vitrôs antigos aqui da minha casa não estavam empenados coisíssima nenhuma. Desde a reforma (e desde que me conheço por gente) eles não abriam nem fechavam direito e inclusive um dos vidros uma vez deu um salto mortal para fora quando tentei fechar o bendito vitrô. Anotaí: WD. Isso mesmo. Óleo antioxidante em TODOS os parafusos, duas vezes ao dia, durante três dias (mais, se o caso for grave). Os bichinhos agora abrem todos, fecham quando eu mando, sem reclamar, uma beleza.

1 comentários:

Washington Yohan disse...

Olá Dekka, entendi sim...escrever no blog quando não se tem tempo ou quando há outras "obrigações", isso ainda faz parte do Pensar, Sentir, Fazer, eu acho, hehehe

E outra coisa, sua rede nova leeeenda, depois de colocados os ganchos, vai você, o Benji e as amiguinhas dele?

Experimente:

"Frontline caseiro
01 Litro de alcóol
03 pedras de cânfora (para gatos não usar cânfora)
01 pacotinho de cravo da índia
01 copo de vinagre branco
NÃO LEVA ÁGUA.
Misture tudo e deixe em infusão até dissolver a cânfora.
Misture todos os ingredientes, coloque num borrifador.
Use nos pelos peludos(cães e gatos), na casa depois de varrer, nas casinhas deles... até em vc pois o efeito repelente serve contra mosquitos em humanos tbm.
Antes do banho borrife a solução e envolva com uma toalha.
As pulgas saem mortas e os carrapatos quase morrendo!
Facilita muito o nosso trabalho!!
Depois é só dar o banho, secar e colocar mais a solução pra garantir."
Eu nunca usei essa solução, mas tenho ótima experiência com álcool e vinagre branco no combate a pulgas.
Tudo na medida certa e com os devidos cuidados.
Álcool funciona muito bem no ambiente (pisos frios, colchões, móveis forrados com tecidos, tapetes etc.)
Misturar um pouquinho de vinagre branco com bastante água e escovar os bichos também é ótimo.
Quanto à cânfora e ao cravo, acho até dispensáveis.

Receita da Valeria do grupe de Aromaterapia que participo.

abraços